Como ter certeza de que alguém é fluente em inglês? O Quadro Europeu Comum de Referência responde! - Seven Tatuapé

Como ter certeza de que alguém é fluente em inglês? O Quadro Europeu Comum de Referência responde!

Como ter certeza de que alguém é fluente em inglês? O Quadro Europeu Comum de Referência responde!
Avalie esse post

Como ter certeza de que alguém é fluente em inglês

Qual o seu nível de domínio de um idioma? Nem sempre sabemos como responder. Básico? Intermediário? Avançado ou fluente? Hoje, a melhor maneira de saber qual o seu nível de fluência com exatidão é basear-se no Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR).

Talvez você nunca tenha ouvido falar ou não saiba muito bem o que é ele. Se esse é o seu caso, pode ficar tranquilo. Neste post vamos ensinar o que é, como surgiu e como é aplicado o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas. Acompanhe para saber mais!

O que é e como foi criado o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas?

O Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas é um guia utilizado para classificar os conhecimentos de um idioma de forma objetiva.

Organizado em 1990, o CEFR tinha o objetivo inicial de facilitar a vida dos funcionários e instituições que precisavam analisar a proficiência em língua dos candidatos. Além disso, buscava promover a colaboração entre professores de línguas de todos os países europeus, na tentativa de criar um padrão.

Hoje, o CEFR é internacionalmente reconhecido e aceito para descrever a proficiência de alguém em um idioma. Embora mais utilizado para os idiomas de origem europeia, pode ser aplicado no ensino e avaliação de qualquer língua.

O quadro divide os conhecimentos em três categorias, cada uma com duas subdivisões, totalizando seis níveis possíveis de conhecimento. Acompanhe para saber como funciona!

Como funciona o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas?

O quadro, que pode ser aplicado ao medir os conhecimentos de alguém, tem seis níveis de conhecimento possíveis. Eles estão dispostos em três categorias: falante básico, falante independente e falante proficiente.

A: Falante básico

No nível básico espera-se que você consiga se comunicar por meio de frases simples, se o tema for familiar e sem detalhes técnicos.

A1: Iniciante

Se você estiver nesse nível, espera-se que seja capaz de se comunicar por meio de frases simples, que satisfazem necessidades concretas, de se apresentar e de fazer e responder a perguntas pessoais básicas, como o nome. Além disso, que consiga entender os outros, desde que o interlocutor fale pausadamente e coopere.

A2: Básico

Se você está nesse nível deve conseguir falar e entender sentenças simples, relacionadas a áreas de relevância imediata e rotineiras. Deve conseguir descrever o meio ao seu redor, referir-se a assuntos relacionados com temas de necessidade imediata e falar de forma simples e direta sobre questões habituais.

B: Falante independente

A principal diferença do falante independente para o básico está no grau de fluidez da comunicação. Além disso, o independente é capaz de compreender qualquer texto escrito.

B1: Intermediário

Estando nesse nível, você deve produzir um discurso que seja coerente, ainda que simples, sobre assuntos corriqueiros ou de interesse pessoal. Além disso, deve ser capaz de descrever com mais detalhes e dar razões e explicações para as coisas.

Você deve ser capaz de entender os pontos principais quando em contato com linguagem corriqueira e de lidar com situações que podem ocorrer em um país onde a língua é falada.

B2: Independente

Aqui você deve ser capaz de entender e explicar pontos complexos, sejam concretos ou abstratos, e em sua área de especialização. Precisa ter um grau de fluência capaz de se comunicar com nativos sem esforço e produzir textos claros e detalhados sobre temas diversos.

C: Falante proficiente

Tem um grau de domínio do idioma que permite falar, ler e escrever sobre tudo, sem esforço.

C1: Proficiência operativa eficaz

Nesse nível, você consegue se comunicar sem esforço, entender textos longos e complexos, incluindo significados implícitos e produzir textos, dominando amplamente todos os mecanismos de linguagem. Deve usar a língua eficazmente para propósitos sociais, acadêmicos e profissionais.

C2: Domínio pleno

Você é capaz de entender com facilidade tudo o que vê e ouve e de construir discursos complexos, com argumentação e apresentação coerente e fluida. Além disso, consegue distinguir quaisquer variações de significados e expressões, mesmo em situações complexas.

Usar o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas vai tornar mais fácil para você saber qual o seu nível de habilidade em um idioma. Gostou do texto? Compartilhe em suas redes sociais para que os seus amigos também saibam disso!

In this article

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Garanta já a sua vaga

Preencha o formulário e assista a 2 SEMANAS de aulas grátis na Seven Tatuapé.

Unidade Nome da unidade